quarta-feira, 25 de março de 2009

A escalada

Também, também este texto é de amor, amor e desespero, embora não pareça.
Foi inserido em 05-09-2007 no outro canto.
O quadro, acrílico sobre tela 30x40 (o modelo uma foto).






Para conhecer do sentido da vida, havia-me proposto chegar ao topo.
Estou cá em cima.
As expectativas foram iludidas.
Sobre a cabeça a ilusão do azul celeste e farrapos brancos esvoaçando esbaforidos ao gélido bafo do vento.
Nem folha nem fumo.
Nem árvore, nem ave, nem o seu pio.
Afinal aquele sentido havia de ter sido retirado do desafio da escalada e durante a sua superação.
Entre a pregagem das estacas devia ter dado um compasso de espera, olhando em volta, imaginado até as árvores, as aves e os seus gorjeios e talvez até flores.
Na ânsia da descoberta esqueci o sonho, abafei-o, e resta apenas o desespero de não ter caído eu, quando perdi quem me seguia.
Ali, no topo, nada mais resta.
Vou espetar a bandeira da angustia, infeliz marco da minha presença neste lugar insólito e iniciar a facilitada descida, onde encontrarei o sentido do nada.

4 comentários:

Baila sem peso disse...

Está muito sofrida esta escalada
deveria ter sido pois, acompanhada
com as tais paragens, entre estacas a pregar...

era o topo, o sonho da caminhada
no topo, a viagem terminou cansada
porque no caminho faltou quem segurar...

não espetes a bandeira da angústia
porque na descida podes encontrar
motivos para voltar a escalar.

A montanha é alto lugar
pode subir-se e descer-se
sempre no mesmo patamar...

é preciso é saber o Verbo pronunciar!

E gostei deste caminho explicado
mesmo que o sonho tenha ficado a meio...no teu seio, continua a ser recordado!

Um beijo com toda a ternura e carinho
digo eu baixinho
não vá a montanha acordar
e te fazer cair no mar :)

Carmem disse...

Diz o velho ditado..."Tudo que sobe desce"...
As vezes sonhamos e vamos alto demais...para descer precisamos de tempo...paciência e algum sofrimento...a não ser que queiramos ficar lá em cima...

Beijo

Paula Raposo disse...

Gostei de te ler. Tanto na subida como na descida...porque a vida é isso mesmo!! Muitos beijos.

Maysha disse...

Gostei do que li mas sinto aqui uma certa tristeza que deixa tambem triste.
Poderão surgir novas motivações para efectuar a escalada de novo, vale sempre a pena acreditar.
Por enquanto aproveite o sol, o dia está lindo e alegra o nosso coração.
Beijo de luz
Isa